A Enfermaria do Mosteiro de S. Martinho de Tibães nos Séculos XVIII e XIX

Duarte Araújo

Resumo


Dada a importância histórica da medicina monástica e da farmácia conventual, foi reconstituída a enfermaria do Mosteiro de S. Martinho de Tibães, em Braga, sobretudo através do estudo de dois códices manuscritos do séc. XVIII, sobre gastos da enfermaria, um abarcando os anos de 1725 a 1750 e outro de 1751 a 1801, designados como Livro da Enfermaria do Mosteiro de Tibães, bem como os códices manuscritos chamados Livros do Depósito (1626-29), Livros das Obras (1758) e Livro das Alfaias (1750-1801). Vocacionada para servir os monges do mosteiro, a qualidade na assistência na doença parece ter sido aqui semelhante à prestada noutras enfermarias nesta época, conventuais ou não, e fora dos grandes centros urbanos. Apesar da pobreza das fontes documentais, esta investigação é um subsídio à compreensão da arte de curar nos séculos XVIII e XIX.


Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Acta Farmacêutica Portuguesa - ISSN: 2182-3340