A presença de fármacos no ambiente

Bruno Nunes

Resumo


Estudos recentes demonstram a presença inequívoca de fármacos de utilização humana e veterinária num grande número de ecossistemas aquáticos, tanto marinhos como dulçaquícolas, mas principalmente em efluentes de estações de tratamento de águas residuais. Estas substâncias são importantes do ponto de vista ecotoxicológico, pois possuem um potencial intrínseco de interferir negativamente com alguns aspectos-chaves de organismos aquáticos expostos. Adicionalmente, quando presentes na água de consumo humano, podem colocar questões toxicológicas consideráveis pois não é de destacar totalmente a possibilidade de exercerem efeitos adversos em humanos. A sua acção potencial, tanto em humanos como em organismos selvagens pode ocorrer sobre estruturas biológicas, vias bioquímicas e processos de regulação fisiológicos, com efeitos potenciais imprevisíveis. Este artigo apresenta dados que demonstram a ligação entre a presença de resíduos de fármacos de utilização humana no ambiente e alterações por eles exercidas, indicando que o ciclo de medicamento, tal como o conhecemos, pode requerer uma urgente reflexão, re-análise e medidas preventivas sérias no sentido de eliminar o risco colocado por estes resíduos.


Palavras-chave


fármacos; ambiente; efeitos biológicos

Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Acta Farmacêutica Portuguesa - ISSN: 2182-3340