Auditorias na fase Pré-Analítica – Uma ferramenta para Autoavaliação do laboratório

Ana Cardoso

Resumo


A literatura internacional descreve a Fase Pré-Analítica como a mais propensa a erros, uma vez que esta fase envolve inúmeras atividades não automatizadas como a colheita, o manuseamento, o transporte e a preparação das amostras. O primeiro programa de AEQ do PNAEQ para avaliação da Fase Pré-Analítica foi distribuído em 2007. O PNAEQ disponibiliza ainda quatro programas em colaboração com a Labquality Oy e um programa com a ECAT Foundation. A implementação de auditorias na Fase Pré-Analítica visa proporcionar o envolvimento do laboratório no processo de avaliação e monitorização desta fase extra- 
-analítica. Foi proposto aos participantes a realização de uma auditoria à Fase Pré-Analítica a efetuar por um elemento do laboratório. O auditor deveria presenciar a realização de 5 colheitas por 8 técnicos diferentes, num total de 40 observações. As auditorias deveriam ser realizadas em 1-2 dias, num período não superior a 3 meses. A informação a recolher deveria focar-se em três grandes temas: identificação da amostra e do utente, técnica de colheita e normas de segurança. As questões relacionadas com a identificação do utente e da amostra estão consolidadas. As questões relacionadas com a qualidade da amostra merecem atuação célere por parte dos laboratórios, que deverão implementar ações corretivas e ações preventivas. As questões relacionadas com a segurança devem ser alvo de melhoria por parte da Direção Técnica dos laboratórios. 
Sugere-se aos laboratórios a formação contínua dos colaboradores, a harmonização dos procedimentos de colheita e o cumprimento das Leis e Normas em vigor, com o objetivo de monitorizar, avaliar e melhorar o desempenho dos laboratórios.

Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Acta Farmacêutica Portuguesa - ISSN: 2182-3340